Reforma trabalhista: governo teme resposta das ruas


O governo conseguiu aprovar um novo requerimento de urgência para acelerar a tramitação da reforma trabalhista na Câmara. A pressa para aprovar o texto passava pelo temor de que as manifestações convocadas pela oposição para o próximo dia 28 façam os deputados da base desistirem de apoiar o projeto. “Eu estou avisando, se não aprovarem a urgência do projeto, a reforma pode ir para as calendas”, disse o relator do texto, deputado Rogério Marinho (PSDB-RN), antes da abertura da sessão que acabou aprovando o requerimento.
As centrais sindicais convocaram para o próximo dia 28 uma greve geral contra as reformas da Previdência, trabalhista e a aprovação da Lei da Terceirização irrestrita.
Um interlocutor do governo afirma que, se a mobilização for muito grande, poderá fazer com que deputados desistam de apoiar as reformas, por medo da pressão popular. (Agência Estado)

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Crescem os riscos de Patos ficar totalmente sem água no ano que vem.

Maranata: empresa terceirizada tem lucros exorbitantes após ser contratada pela Prefeitura Municipal de Patos

Governador afaga PMDB de Patos e presenteia Grupo Mota com direção da Maternidade. Ricardo teria exigido nome de médico para o cargo