Planalto nega acusação a Temer; Joesley é “bandido”


Nota chama Joesley de “Meliante da Friboy” e Saud de “Capanga”
Blog Diario do Poder
Em nota divulgada pelo Palácio do Planalto na noite desta segunda-feira (31), a Presidência da República afirma que "a quadrilha comandada pelo bandido Joesley Batista fabrica em profusão versões e planilhas”, para responder à acusação de que o presidente Michel Temer teria dado aval ao pagamento de R$3 milhões em espécie ao ex-deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ), na campanha de 2014.
Segundo a denúncia, publicada pela revista Época, esse dinheiro teria sido “descontado de um crédito” de R$15 milhões determinado pelo PT ao candidato a vice-presidente Michel Temer.
“O presidente nunca teve 'crédito' junto às empresas do meliante da Friboi”, rebate a nota da Presidência, “nem autorizou transferências a outros parlamentares.”
A denúncia apresenta como provas ou indícios uma planilha elaborada por um funcionário da J&F/JBS, na qual a operação está descrita, e a afirmação do lobista do grupo, Ricardo Saud, de que teria obtido verbalmente do próprio Temer, em seu escritório de São Paulo, a autorização para fazer o pagamento a Cunha.


“A conversa com o capanga é absolutamente ficção barata”, diz a nota da Presidência da República, que ainda afirma que o vazamento dessa nova versão “tem o claro interesse de tentar influenciar na votação da Câmara dos Deputados."

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Crescem os riscos de Patos ficar totalmente sem água no ano que vem.

Maranata: empresa terceirizada tem lucros exorbitantes após ser contratada pela Prefeitura Municipal de Patos

Governador afaga PMDB de Patos e presenteia Grupo Mota com direção da Maternidade. Ricardo teria exigido nome de médico para o cargo