Armando quer preservar direitos

    Falando, ontem, num evento no Recife sobre reformas que tramitam no Congresso, o senador Armando Monteiro, pré-candidato ao Governo do Estado, fez um alerta em relação à proposta do Governo que trata da reforma trabalhista. Para ele, o texto tem que ser reformulado e amplamente discutido, de modo que possa gerar mais empregos, assegurando, consequentemente, a retomada do desenvolvimento econômico, mas sem retirar direitos dos trabalhadores.
Armando Monteiro defende que o Brasil precisa moldar as instituições para que o mercado de trabalho seja mais dinâmico, gere empregos e possa assegurar o crescimento econômico. “Mas tudo isso sem ferir os direitos dos trabalhadores. Isso é um ponto fundamental. Não é possível promover reformas para precarizar ou para subtrair direitos dos trabalhadores”, advertiu.
O senador entende que é preciso promover mudanças na legislação de modo a oferecer um marco jurídico e ambiente de maior flexibilidade, de forma que o Brasil possa ter um sistema mais dinâmico. “No ambiente das relações do trabalho, todos reconhecem que o País precisa promover uma modernização das relações porque o mundo do trabalho mudou em função do impacto de novas tecnologias, das novas formas de trabalho, da especialização crescente, da fragmentação do trabalho”, afirmou.
Para acrescentar: “É evidente que temos que atualizar o marco legal. O que se constata é que a lei não tem mais a capacidade de poder se moldar às mudanças que ocorrem com grande velocidade no mundo do trabalho. Eu considero absolutamente necessário que o Brasil avance nessa agenda”. 
Armando está convencido de que o Congresso terá um papel fundamental na agenda de reformas, para aperfeiçoar as propostas e promover um amplo debate. O evento, promovido pelo LIDE-PE, à frente Drayton Nejaim Filho, contou com a presença do ministro do Trabalho, Ronaldo Nogueira, que ministrou palestra sobre os desafios de uma nova legislação trabalhista no Brasil.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Crescem os riscos de Patos ficar totalmente sem água no ano que vem.

Maranata: empresa terceirizada tem lucros exorbitantes após ser contratada pela Prefeitura Municipal de Patos

Governador afaga PMDB de Patos e presenteia Grupo Mota com direção da Maternidade. Ricardo teria exigido nome de médico para o cargo