Venezuela: tribunal revoga intervenção no Parlamento


Tribunal volta atrás e revoga decisão de intervir no Parlamento venezuelando. Na quarta, o Supremo Tribunal de Justiça assumiu as funções do Parlamento e retirou a imunidade dos deputados. Medidas motivaram protestos da oposição e críticas da comunidade internacional.
Manifestante em protesto contra o presidente Nicolas Maduro, em Caracas, nesta sexta (31) (Foto: Carlos Garcia Rawlins/ Reuters)
Do Portal G1
A justiça revogou neste sábado (1º) a decisão de intervir no Parlamento venezuelano. Na quarta-feira (29), o Supremo Tribunal de Justiça assumiu as funções do Parlamento e retirou a imunidade de seus deputados. As medidas motivaram protestos da oposição e críticas da comunidade internacional.
Um acordo entre os poderes públicos, anunciado nesta madrugada, dizia que o máximo tribunal venezuelano revisaria as medidas.
Para determinar a intervenção, a Justiça alegou que o Parlamento, que tem maioria de oposição ao governo de Nicolás Maduro, funcionava em "situação de desacato" desde que três deputados opositores cuja eleição foi suspensa por suposta fraude eleitoral foram juramentados. A justiça declarou a situação de desacato no início de 2016, logo após a posse da nova Assembleia, que pela primeira vez em 16 anos passou a ser controlada pela oposição ao chavismo.
O chamado Conselho de Defesa, integrado pelos poderes do Estado, foi convocado por Maduro para solucionar o impasse, depois que a procuradora-geral, Luisa Ortega, ligada ao chavismo, denunciou que as sentenças do TSJ representavam uma ruptura da ordem constitucional.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Crescem os riscos de Patos ficar totalmente sem água no ano que vem.

Maranata: empresa terceirizada tem lucros exorbitantes após ser contratada pela Prefeitura Municipal de Patos

Governador afaga PMDB de Patos e presenteia Grupo Mota com direção da Maternidade. Ricardo teria exigido nome de médico para o cargo