quinta-feira, 8 de setembro de 2016

Lava Jato pede à Presidência avaliar "tralhas" de Lula


Procuradores da força-tarefa destacam auditoria do Tribunal de Contas da União - dos 568 itens recebidos nos dois mandatos do ex-presidente apenas nove foram incorporados
O Estado de S.Paulo - Ricardo Brandt, Julia Affonso e Fausto Macedo
 A força-tarefa da Operação Lava Jato requereu ao juiz federal Sérgio Moro que mande intimar a Secretaria de Administração da Presidência da República para que promova uma avaliação de bens apreendidos em poder do ex-presidente Lula na Operação Aletheia – desdobramento da Lava Jato que pegou o petista.
O pedido, subscrito por treze procuradores da República, tem base em auditoria do Tribunal de Contas da União que apurou ‘desvio ou desaparecimento de bens pertencentes à União nos Palácios do Planalto e da Alvorada, incluindo a análise dos inventários anteriores e posteriores à última transmissão de mandato presidencial e da política, normas e procedimentos aplicáveis aos presentes do chefe do Executivo Federal’.
Em março, quando estourou Aletheia, a Polícia Federal descobriu um cofre no Banco do Brasil em São Paulo onde estavam armazenados objetos que o ex-presidente chama de ‘tralhas’ e alega ter recebido de presente quando exerceu os dois mandatos (2003/2010).

Nenhum comentário:

Postar um comentário