quinta-feira, 15 de setembro de 2016

"Lula passa por um momento difícil", diz FHC


Do UOL
O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso (PSDB) disse lamentar o "momento difícil" por que passa o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e preferiu não comentar as declarações feitas pelo petista momentos antes. FHC concedeu entrevista na tarde desta quinta-feira (15), no Rio de Janeiro, ao lado do senador Aécio Neves (PSDB). Lula foi denunciado pela Operação Lava Jato nesta quarta (14) e disse que a iniciativa faz parte de uma tentativa de tirá-lo da disputa presidencial em 2018.
"Eu acho que o presidente Lula passa por um momento difícil. O que ele diz eu não vou contestar. Acho que não cabe a mim nesse momento ficar fazendo comentários sobre o que ele disse ou que deixou de dizer. Eu acho que é um momento em que ele está desabafando e dizendo o que está ao seu alcance para justificar-se. Eu lamento, sinceramente. É sempre de lamentar uma pessoa que teve a trajetória que teve o presidente Lula ter chegado a esse momento com tanta dificuldade, então eu prefiro não fazer comentários", declarou FHC.
No início da breve entrevista, concedida após um almoço com o candidato do PSDB à Prefeitura do Rio, Carlos Roberto Osório, o tucano afirmou não não faria comentários sobre a denúncia porque "foram declarações do Ministério Público [Federal]". "Vocês sabem que eu sou uma pessoa cautelosa. É preciso ver o que o Judiciário diz, o que o juiz diz. Uma coisa são as acusações, e depois o processo de provas e verificar o que é certo e o que é errado."
Segundo Cardoso, a investigação indica uma "tentativa de assimilação entre o que aconteceu com o 'mensalão' e o 'petrolão'". "Fico só como espectador. Não tenho opinião sobre o assunto. Eu quero ver se existe alguma coisa concreta... eu não quero ver nada. A Justiça é que vai ter que ver", completou.
Sentado ao lado de FHC, o senador Aécio Neves, que é presidente do PSDB, disse que seguiria a recomendação do ex-presidente e falou pouco sobre o caso. "Compreendo o momento extremamente difícil por que passa [ex] presidente Lula. O único equívoco que eu vejo, e não é de agora, é recorrente, é que sempre que ele se vê em dificuldades, tenta transferir a outras responsabilidades que são suas", declarou.
Campanha
Osório aparece com 4% e 3% das intenções de voto, respectivamente, nas últimas pesquisas Datafolha e Ibope, divulgadas na última segunda (12) e quarta-feira (14), não foi citado espontaneamente pelos correligionários durante a entrevista, que durou cerca de 10 minutos.
Ao fim de sua resposta, Aécio levantou-se da mesa e foi interrompido pelo candidato, que agradeceu a presença dos dois. O senador e ex-governador de Minas Gerais fez então um elogio a Osório e se despediu dos jornalistas dizendo que FHC tinha um café marcado na ABL (Academia Brasileira de Letras), da qual é membro. Os dois gravaram depoimentos para a campanha do tucano.

Nenhum comentário:

Postar um comentário