quarta-feira, 24 de maio de 2017

Cássio diz que saída para crise política passa pelo TSE


Cássio diz que saída para crise política passa pelo TSE
O senador Cássio Cunha Lima (PSDB) revelou nesta quarta-feira (24), que o PSDB ainda avalia se permanece na base aliada do presidente Michel Temer (PMDB). A notícia trouxe de volta a opinião pública a opinião de Cássio cinco meses atrás onde defendeu, em entrevia à rádio RPN, de João Pessoa, que a presidenta do STF Carmen Lúcia substituísse Michel Temer (PMDB) na Presidência da República.

Cássio afirmou que os tucanos observam, diariamente, os desdobramentos da delação para chegar a definição. Questionado qual seria a solução para a crise política no país, o tucano disse que a saída passa pelo TSE.

A Corte Eleitoral já marcou o julgamento da chapa Dilma/Temer para o dia 6 de junho. Caso a chapa seja cassada, o presidente da Câmara Federal, Rodrigo Maia (DEM) assume a Presidência e convoca eleições indiretas.

A cinco meses atrás em 21 de dezembro de 2016, o tucano afirmou que Temer teria dificuldades para terminar o mandato que, em tese, iria até 31 de dezembro. Cunha Lima apoiou o golpe de Estado para tirar Dilma Rousseff, mas, jura, que sempre foi favorável a eleição direta.

“Infelizmente o TSE não concluiu o julgamento a tempo, o impeachment andou mais rápido”, justificou-se o líder do PSDB no Senado. Para ele, “Carmen é uma mulher cuja honestidade e probidade ninguém discute, que tem experiência, tem capacidade e que poderia cumprir um período de transição.”

PB Agora

Nenhum comentário:

Postar um comentário