RC diz que Cássio não tem mais Ibope e fica "inventando”

Ao conceder entrevista a Arapuã FM,, o governador Ricardo Coutinho (PSB), teceu críticas ao senador e adversário político Cássio Cunha Lima (PSDB). Segundo RC, Cássio, que atualmente preside interinamente o Senado, “não tem mais Ibope e fica inventando coisinhas mentirosas”

O socialista afirmou que não se interessa pela constante prática de responder acusações mentirosas e citou que o senador Cássio quando governador da Paraíba, engavetou projetos importantes e não realizou projetos mesmo com recursos em caixa.

Em tom de ataque, ele destacou que o senador não conseguiu concretizar um empréstimo significativo de 100 milhões de dólares e disse que só conseguiu efetivar o recurso após assumir a administração do Estado. Ainda tecendo críticas ao tucano, RC ressaltou que está investindo bem o dinheiro que está disponível no estado e que cortes estão sendo feitos onde é necessário para manter o equilíbrio.

– Não posso perder o meu tempo para ficar rebatendo mentiras. A verdade é essa que eu estou dizendo. A mentira tem pernas curtas e a verdade chega. Ele não tem mais Ibope e fica inventando coisinhas que são totalmente mentirosas – colocou

Ricardo avaliou que o senador tucano está mais preocupado em inventar mentiras sobre sua administração do que em ajudar na liberação de recursos importantes para ações na Paraíba, como a realização de obras hídricas.

– Eu represento um projeto político e esse projeto tem feito coisas boas. Se eu, enquanto gestor, tivesse dinheiro para alguma coisa e não fizesse, eu estaria dando atestado de ineficiência. Não posso ter outro conceito de quem deixou dinheiro, mas não fez a obra. Em seus anos, eu fiz 2.400 quilômetros de estrada. Eu fiz dez vezes mais – colocou

Cartaxo - Ricardo Coutinho também teceu severas críticas à administração municipal do prefeito Luciano Cartaxo (PSD). Ele acredita que em 2018 as eleições serão diferentes porque vai se discutir a continuidade de um projeto, e os adversários vão ter que tomar muito calmante para encontrar algo que bata de frente com as ações do seu governo.

“As pessoas se unem ou se afastam e acredito nisso, em função de um projeto, que é um conjunto de ideias e de ações e se essas ações conseguem convergir e serem respeitadas, vão adiante. Entre  nós há uma distância muito grande, na forma de pensar, de agir, com o que está estabelecido na gestão municipal. Eu não estou dizendo nada por dizer, mas é verdade isso”, ressaltou.

O governador disse ainda que tem uma visão de gestão que passa por coisas absolutamente diferenciadas e que não faz democracia participativa só por fazer, mas porque acredita.

“Eu e Cartaxo temos uma diferença enorme e isso é muito claro. Portanto, eu desautorizo que se fale por mim. Se sou centralizador é nisso: minhas opiniões ninguém leva, eu mesmo digo. Eu quero pra Paraíba algo muito melhor”, avaliou.

PB Agora

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Crescem os riscos de Patos ficar totalmente sem água no ano que vem.

Maranata: empresa terceirizada tem lucros exorbitantes após ser contratada pela Prefeitura Municipal de Patos

Governador afaga PMDB de Patos e presenteia Grupo Mota com direção da Maternidade. Ricardo teria exigido nome de médico para o cargo