Jucá assume presidência do PMDB


O senador Romero Jucá (PMDB-RR) assumiu definitivamente a presidência nacional do PMDB com o compromisso de dar uma base ampla de sustentação ao governo do presidente da República Michel Temer. “Vamos ter que discutir com a sociedade e propor medidas que vão poder reorientar a direção que o País vai precisar tomar. Nós temos que ter muita consciência de que precisamos construir uma base política que dê operacionalidade e rapidez às decisões de um governo de curto espaço de tempo, um governo de dois anos. Precisamos também discutir com a sociedade, por meio de segmentos organizados, pois as medidas terão que ser muito bem entendidas e o contexto dessas medidas também muito bem explicado”, disse.
Segundo o presidente do PMDB, o momento agora é de definição, em que o Brasil terá que enfrentar seus dramas, seus desafios, suas incorreções. “Nós vamos viver um Brasil de muitos novos desafios. Ontem nós enfrentamos e vencemos a primeira etapa que era o processo de impeachment, mas, com a posse definitiva do presidente Michel Temer, temos a consciência da responsabilidade e do grande desafio amplo e múltiplo que vamos ter que enfrentar no curto espaço de tempo”, afirmou.
O senador disse que as medidas serão apresentadas pelo governo no curto prazo e que terão que ser aprovadas com rapidez. “Vamos ter que cair em campo e realmente ter que discutir, tratar, propor e aprovar algumas questões que são emblemáticas e decisivas para o País poder sair dessa situação de gravidade e calamidade econômica em que vivemos”, disse.
Jucá negou que o partido tenha patrocinado algum tipo de acordo para manter os direitos políticos da ex-presidente, mesmo com a sua cassação. “O PMDB não patrocinou nenhum tipo de acordo para isso. Eu votei favorável a decisão de punição porque entendo que ela (a cassação) não é divisível. Uma coisa (a punição) é consequência da outra (a cassação). Não dá para se fazer uma cassação e não retirar os direitos políticos. Portanto, a penalização é automática, na minha avaliação e pela Constituição”, disse.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Maranata: empresa terceirizada tem lucros exorbitantes após ser contratada pela Prefeitura Municipal de Patos

Governador afaga PMDB de Patos e presenteia Grupo Mota com direção da Maternidade. Ricardo teria exigido nome de médico para o cargo

Nova Farmácia Básica do Centro é entregue à população patoense