Após saída de Cunha, Joaquim Francisco defende mudanças de procedimentos na política


Ex-governador também se mostrou otimista em relação a economia do País (Foto: Rafael Furtado/Folha de Pernambuco)
O ex-governador Joaquim Francisco (PSDB) comemorou a saída do agora ex-deputado Eduardo Cunha (PMDB) da Câmara Federal. Em entrevista à Rádio Folha FM 96,7, nesta terça-feira (13), o ex-gestor lamentou a demora para o desfecho do caso e defendeu mudanças nos procedimentos na política. “Não mudar os critérios pode aparecer outro Cunha”
“Seja em relação ao regimento da Câmara, em relação ao regimento do Conselho de Ética, o próprio trâmite do impeachment, permite se fazer algumas adaptações”, afirmou o tucano.
“Acho que se há um processo de impeachment, que se há um volume grande de pessoas favoráveis no Congresso, não se precisa falar nove meses. Falou-se dez vezes a defesa, dez vezes a acusação. É um processo muito desgastante, um País parado, ninguém quer fazer investimento”, completou.
Francisco também se mostrou otimista em relação a um possível estabilidade na economia e criticou o sistema de presidencialismo de coalizão. “Estou otimista que até o fim do ano começaremos um processo de subida e no próximo ano uma melhora sensível na economia”, disse.
“Um país gigantesco desses conseguiram minar a economia. Não culpa somente do governo anterior não. Precisa-se de mudanças, o gasto não pode ser superior a inflação para não aumentar a divida pública, aumentar cláusulas de barreiras para não ter tantos partidos”, enumerou.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Maranata: empresa terceirizada tem lucros exorbitantes após ser contratada pela Prefeitura Municipal de Patos

Governador afaga PMDB de Patos e presenteia Grupo Mota com direção da Maternidade. Ricardo teria exigido nome de médico para o cargo

Nova Farmácia Básica do Centro é entregue à população patoense