Após saída de Cunha, Joaquim Francisco defende mudanças de procedimentos na política


Ex-governador também se mostrou otimista em relação a economia do País (Foto: Rafael Furtado/Folha de Pernambuco)
O ex-governador Joaquim Francisco (PSDB) comemorou a saída do agora ex-deputado Eduardo Cunha (PMDB) da Câmara Federal. Em entrevista à Rádio Folha FM 96,7, nesta terça-feira (13), o ex-gestor lamentou a demora para o desfecho do caso e defendeu mudanças nos procedimentos na política. “Não mudar os critérios pode aparecer outro Cunha”
“Seja em relação ao regimento da Câmara, em relação ao regimento do Conselho de Ética, o próprio trâmite do impeachment, permite se fazer algumas adaptações”, afirmou o tucano.
“Acho que se há um processo de impeachment, que se há um volume grande de pessoas favoráveis no Congresso, não se precisa falar nove meses. Falou-se dez vezes a defesa, dez vezes a acusação. É um processo muito desgastante, um País parado, ninguém quer fazer investimento”, completou.
Francisco também se mostrou otimista em relação a um possível estabilidade na economia e criticou o sistema de presidencialismo de coalizão. “Estou otimista que até o fim do ano começaremos um processo de subida e no próximo ano uma melhora sensível na economia”, disse.
“Um país gigantesco desses conseguiram minar a economia. Não culpa somente do governo anterior não. Precisa-se de mudanças, o gasto não pode ser superior a inflação para não aumentar a divida pública, aumentar cláusulas de barreiras para não ter tantos partidos”, enumerou.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Crescem os riscos de Patos ficar totalmente sem água no ano que vem.

Maranata: empresa terceirizada tem lucros exorbitantes após ser contratada pela Prefeitura Municipal de Patos

Governador afaga PMDB de Patos e presenteia Grupo Mota com direção da Maternidade. Ricardo teria exigido nome de médico para o cargo