Temer “venceu” Eduardo Campos na luta pelo “passe” e Júnior Friboi

Em novo pronunciamento à nação na tarde deste sábado (20), o presidente Michel Temer fez duras críticas ao empresário Joesley Batista, dono do grupo JBS, dizendo que a “gravação clandestina” feita por ele “foi manipulada e adulterada com objetivos nitidamente subterrâneos”.
“O autor do grampo está livre e solto, passeando pelas ruas de Nova York. E o Brasil, que já tinha saído da mais grave crise econômica de sua história, vive agora, sou obrigado a reconhecer, dias de incerteza. Ele não passou nenhum dia na cadeia, não foi preso, não foi julgado, não foi punido, e pelo jeito não será”, declarou o presidente.
Para refrescar a memória dos nossos leitores, em 2013 Temer entrou numa disputa com o então governador de Pernambuco, Eduardo Campos, pelo “passe” do empresário Júnior Friboi, irmão de Joesley Batista.
Eduardo convidou-o para se filiar ao PSB a fim de disputar o governo de Goiás naquele ano. No entanto, Temer também entrou em ação e conseguiu levar o empresário para o PMDB em maio de 2013.
A filiação de Júnior Friboi ao PMDB rachou o partido e ele acabou não sendo candidato. Perdeu a parada para o ex-governador Iris Rezende, que acabou sendo derrotado pelo atual governador Marconi Perillo (PSDB).

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Crescem os riscos de Patos ficar totalmente sem água no ano que vem.

Maranata: empresa terceirizada tem lucros exorbitantes após ser contratada pela Prefeitura Municipal de Patos

Governador afaga PMDB de Patos e presenteia Grupo Mota com direção da Maternidade. Ricardo teria exigido nome de médico para o cargo